13 coisas que uma criança pode aprender viajando

Bom dia galera da mochila,

E ai por onde tem andado?  Compartilha com a gente ai nos comentários qual foi o destino da sua última viagem😊! Hoje vou falar sobre o que aprendi desde criança viajando em família:

Eu cresci fazendo pequenas e grandes aventuras com meus pais e irmão, tudo isso me ensinou como SER melhor como pessoa, como filha e como amiga separei aqui 13 lições simples para incentivar essa relação linda que se chama família eh, família ah familíaaa, familíaaaa…

01 – Aprendi a explorar o mundo

IMG_3001.JPG
Viagem começando ao amanhecer! O que vem pela frente?

Casais com filhos pequenos, ou mesmo família só de adultos podem aproveitar a viagem para descobrir, desenvolver e afinar os sentidos. Hoje em dia vivemos em locais cada vez menores e por conta disso perdemos oportunidades de vivenciar o novo e aproveitar mais o lado sensorial da vida. Qualquer vigem vai estimular esse lado de explorador, da curiosidade e do encontrar o que há de novo.

02- Aprendi a não me apegar

IMG_3029.JPG
Todos no pequeno espaço do carro, descobrindo novos horizontes

Quem viaja em família principalmente de carro já sabe que as malas não podem ocupar muito espaço… Ou seja a gente deixa de lado o mundo materialista e leva só o que cabe ali. Viajar sempre ensina que menos é mais. Alem disso ,eu pratiquei o desapego todas as vezes que tinha que me despedir de pessoas e lugares, aos quais tinha me encantado e de certa forma criado uma relação, dizer tchau é sem duvidas um exercício lindo de desapegar-se.

03 – Aprendi a arte de me relacionar

Toda brincadeira estimula relacionamentos.

Quando se trata de um local novo, eu sempre achei muito mais fácil fazer amigos, afinal ninguém ali me conhecia, e logo mais eu iria embora, então eu não tinha muita ‘vergonha’ de me aproximar, afinal não tinham os amigos de sempre para jogar um vôlei, ou para qualquer outra brincadeira. Precisei aprender a deixar de lado a timidez (não que eu tivesse muita)  em nome da diversão.

04 – Aprendi a fazer as pazes

Com um pouco de diversão tudo fica mais fácil

Quem ai já perdoou o irmão daquela briga por besteira pois tiveram que viajar junto? Pois é, viajem é sempre o clima alto astral  e de descontração, há espaço para perdão e afirmar ainda mais a amizade entre toda a família. Mesmo eu sendo toda briguenta, quando era criança, na viagem não tinha perrengue, e sempre estava tudo bem, afinal ninguém ali queria o peso extra das briguinhas e birras que muitas vezes faziam parte na rotina de brothers.

05 – Aprendi que minha curiosidade ia me deixar mais criativa

Ohh manhêêê, o que é isso aqui????

Sempre havia algo novo, viajar me mostrou que quanto mais kms rodados, mais eu conheceria o mundo, e quanto mais curiosidade existisse, mais a minha mente iria crescer. Muitas vezes eu voltava para o colégio cheia de ideias para redações, brincadeiras, e altos papos com os colegas (se alguma professora minha ler certamente vai concordar que eu falava muito, rs), isso era sem dúvidas por conta de tudo que eu tinha vivido e conhecido num curto espaço de tempo.

06 – Aprendi a admirar a jornada

A cada trecho havia uma chegada.

Paiê, já chegamos?!?! Na verdade sempre houve uma chegada, podia ser o próximo posto, ou na próxima árvore, o mais importante era que o caminho era tão importante e divertido quanto o destino. E assim facilitou muito minha vida adulta, afinal vejo que as pessoas ficam tão ansiosas pelo futuro, e esquecem de observar as estradas que nos levam até ele e que são os reais presentes.

07 – Aprendi a economizar

Porquinho viajante

Bommm, quando estávamos viajando era normal os adultos dizerem que não era hora de comprar aquilo… essa frase foi me condicionando a ser econômica, além do mais quando eu cresci (ou não cresci ainda, rs) eu descobri que tinha que economizar para a próxima viagem.Quando a gente aprende a gostar de viajar, a gente sempre aprende muitas formas de guardar dinheiro para a próxima! E até hoje eu uso a técnica de guardar todo e qualquer dinheiro trocado em um porquinho (cofre), e eu só o abro uma vez ao ano, e me presenteio com a viagem que esse dindin paga.

08 – Aprendi a usar a criatividade a meu favor

Viajando podemos criar mais possibilidades

Nem sempre temos todas as ferramentas necessárias para solucionar nossas necessidades, e numa viagem não se pode entrar na zona de conforto e aceitar, ha de criar possibilidades, seja pra solucionar um problema, ou para contar uma história, havia sempre um estimulo que mantinha minha pequena grande mente em movimento. É claro que eu sequer notava isso naquela época, afinal somos muito mais sábios quando crianças… SABEMOS apenas SER.

09 – Aprendi a ser igual.

São nossas diferenças que faz isso tudo mais legal

Antes de crescermos a gente não tem o habito de comparar muito as coisas, não há sapatos melhores, mochilas mais caras, religiões estranhas ou raças melhores, isso tudo é coisa de gente grande. Nas viagens tudo que havia era coisas diferentes, divertidas e super legais. Conviver com pessoas que nem sempre compartilhavam de oportunidades iguais as minhas, me fez crescer sabendo que é a diferença, que deixa o mundo ser esse lugar fantástico.

10 – Aprendi a respeitar

Aquele lugar, já existia antes de mim

Cada coisa tinha seu lugar, eu não deveria levar nada, e nem deixar minhas coisas pra trás. O que poderia ser levado eram as boas memorias e algumas fotos, mas desde criança nas viagens meus pais sempre ensinavam a não ‘roubar’ nada da natureza. A não invadir o espaço dos animais, afinal eles estavam ali antes de nós, e eramos nós que estávamos visitando.

11 – Aprendi que quanto mais eu observa-se mais o mundo se abria

O mundo é muito mais que podemos ver

Viajar me mostrou que com um pouco de calma e muita observação, a magia de um mundo cheio de possibilidades poderia acontecer, aprendi isso vendo o sol se por lentamente, ou subindo montanhas altas, mesmo quando minha euforia infantil quisesse tudo muito depressa, quanto mais eu esperava e observava, maior era o espetáculo. E hoje isso se parece muito com a vida real, quanto maior meu olhar observador maior e melhor é a magia.

12 – Aprendi a lidar com as despedidas

Em cada despedida a possibilidade de um novo encontro
Dizer adeus? Ou falar vou ali! Mas volto.

Hoje, quando vejo as minha amigas sofrendo com os desencontros da vida, eu me pergunto se elas viajavam quando eram crianças. Afinal essa é uma das lições mais bonitas que eu trago comigo, eu já começava a viagem com medo do tchau, mas com o tempo eu aprendi que cada despedida tinha me deixado mais feliz, e deixado comigo uma recordação boa fosse de uma pessoa, ou de um lugar… Conforme fui crescendo notei o quanto de caminhos interligados cada despedida havia deixado. E assim é nossa vida, o importante é cuidar da memoria pra aquecer essas recordações e aprendizados sempre, a cada novo encontro ou possibilidade.

13 – Aprendi  real significado de Paz

Convivência e cumplicidade de amigos!

A maior mágica  está em transformar a convivência familiar em relacionamento, viajando em família eu pude aprender que independente do local, da circunstância amor de pai, mãe e irmão é incondicional! Passar momentos juntos, ter histórias para contar só faz a base familiar se tornar mais sólida! E família é capaz de construir seres humanos melhores e consequentemente melhorar o mundo!

E como diria Pe Zezinho ‘chamam isso de utopia, eu a isso chamo paz!’

Queria deixar aqui minha gratidão a esses seres fantásticos que que tenho imenso prazer de chamar de pai e mãe, quase todos esses aprendizados foi ‘culpa’ de vocês.

By Jéssy Viajante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s